Symplicity Hosts Largest, Free Employability Brazil Event

On November 17 – 18, Symplicity hosted its largest, free employability event “Employability Journey.” This year the event took place 100% online, due to the COVID-19 pandemic.

During the two days of the Journey, more than 400 people were with us in 8 sessions in which we had the opportunity to exchange information and experiences with major players in the Brazil’s higher education market, discussing the best practices and strategies to transform higher education in the country into a model that accompanies changes in the labor market and the digital revolution.

For those that were unable to attend, below is a summary of our sessions (if you want to view the event recording, click here):

Nicholas Standage, from Symplicity, and Rodrigo Capelato from SEMESP, opened the agenda of sessions on the first day talking about the importance of indicators within the role of careers, since it is only possible to manage what can be measured.

Panelists presented examples of how the indicators can support other areas of the institution at a more strategic level. Capelato stressed that institutions, in general, still focus almost exclusively on the management and reporting of Institutional indicators (CPA – Comissão Permanante de Avaliação, or Assestment Permanent Comission  / INEP – Instituto Nacional de Ensino e Pesquisa, or National Institute for Education and Reserach) and Courses (Authorization / Recognition), and little on those related to performance. And when they do, they limit themselves to ENADE (Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes, or Students Performance National Exam). Indicators related to employability and preparation for the job market, which could serve as a report for society, for the government to rethink public policies, among others, are still neglected.

Nicholas stressed the importance of, before starting to collect data and try to create reports, to discuss and define what purposes the career office will serve. Thus, interpreting the data and transforming it into useful information will be easier and the result of this work can be used, including, publicly, as a differentiating asset of the institution.

Soon after we learned from Laureate, how important it is to understand that the area of ​​careers is more than preparing an event for a student: It is to understand his whole journey. We also learned how the institution works to massify career services throughout the country on a constant basis.

In PUCPR’s (Parana State Catholic University) session, we learned about the transformation process that the area went through in 2018. This started with the mapping of the deficiencies until the construction of the journey mandala. Daniel Boucinha from Laureate Brazil shared how, viewing employability as an institutional strategy, they restructured the positioning of the careers area to 100% performance and how this movement allowed them to reach more students and be an important support amid the restrictions imposed by the pandemic of COVID-19.

PUCPR showed how, in line with the institution’s positioning, the careers office started to focus on clients, which includes students, graduates, employers and IES management, seeking to continuously deliver value to all stakeholders.

Continuing the afternoon sessions of the first day of the Employability Journey, attendees learned how to apply the concept of employability with the concept of workability to generate income independent of employment.

SER Educacional group presented its expertise in the subject, with the introduction of workability in the pedagogical plan. IES implemented the project 5 years ago, and although it has a standard basis, there are specificities in each of the courses. We also had the opportunity to learn about Cruzeiro do Sul’s strategy, which implemented PAC activities as a mandatory discipline, in which the student must complete PACS in semesters 1 and 2. This strategy came about with the perception that students arrive at university very raw, without understanding what they want for their careers and doubts even when choosing the course. Then, as annoying as it may seem, students are grateful for this preparation for the market.

Ending the first day’s sessions, attendees heard two stories of evolution, from PUC Minas and Unifor. At both institutions, the career offices have abandoned the internship sector level and instead have shifted to being a strategic career area, being the bridge between the academic sector and the labor market. This integrated work of the areas is applied in the two institutions with a focus on the management of employers, internships and activities in an online format to support the needs of students during the pandemic. Additionally, both speakers highlighted the importance of communication to attract and engage students, graduates, and employers.

On day two, the first session focused on how skills are on the rise and what career offices should do to prepare. In 2025, deficiencies in the labor market will correspond to a loss in the economy of 3.8 trillion. So it is important, although challenging, to know how to measure cognitive and behavioral skills. To meet this challenge, panelists highlighted three essential skills needed for the future job market: adaptive thinking, problem solving, and social intelligence.

Our next session was an important panel with the presence of PUCPR’s, Yduqs and Symplicity. The panel expressed the representativeness of the evolution of the CONTRATANET product in Brazil. In addition, PUCPR showed us that after the implementation, an internship process management work was carried out. Previously, only the paperwork flow was done. Yduqs held several online events throughout the year to support students in all corners of Brazil, such as a job fair, pitch session, etc.

In our third session of the day, we followed the case of Univates and its multi-actions of relationship and proximity with companies in the region. Through this collaboration, students have been offered jobs through the institution as Univate is seen a partner in business development. Likewise, it was providential to hear the point of analysis and the challenges of Symplicity and CI&T in attracting and retaining the talents necessary for the business when access to IES encounters obstacles such as distance, lack of closeness, or relationships.

We ended the day of sessions with a flourish with a session that discussed the role of teacher sin guiding students towards their career, as part of the employability strategy of an institution. The panel was presented by Professor Manoela Ziebell and Daniela Boucinha (President and Director of the ABOP – Brazilian Association of Professional Guidance), mediated by Gustavo Rattay, Symplicity Solutions Engineer.

Gustavo opened the session presenting the pillars of an employability strategy developed by Symplicity, focusing on the Areas and Staff axis. According to a 2018 Gallup-Strada de Ex-students survey students see teachers as mentors in educational institutions, and this relationship is key to student success in higher education.

Finally, Daniela presented data from her research developed in her PhD program, focusing on the study of the employability of higher education students. It also presented relevant information about the concept of Employability, and its application in the context of University Students. Manoela closed the presentation with examples of activities that teachers can carry out to better guide and prepare students for the world of work.

We thank everyone that made the 2020 Employability Day a success! We are looking forward to the year to come and the transformations and innovations that will happen in higher education. And we are waiting for you at the 2021 Employability Day!

To view the event recording, click here.


Symplicity promoveu na última semana Jornada da Empregabilidade, evento 100% gratuito e online, que reuniu grandes players do mercado de educação na última semana.

Durante os dias 17 e 18 de novembro, aconteceu a Jornada da Empregabilidade, o maior evento gratuito de empregabilidade da Symplicity. Esse ano o evento ocorreu 100% online, devido a pandemia da covid-19.

Durante os dois dias de Jornada, mais de 400 pessoas estiveram conosco em 8 sessões na qual tivemos a oportunidade de  trocar informações e experiências com grandes players do mercado de ensino superior, debatendo as melhores práticas e estratégias transformar o ensino superior no Brasil em um modelo sustentável que acompanhe às transformações do mercado de trabalho e da revolução digital.

Confira um resumo do que aconteceu em nossas sessões!

Nicholas Standage, da Symplicity e Rodrigo Capelato do SEMESP, abriram a agenda de sessões do primeiro dia falando sobre a importância dos indicadores dentro do papel de carreiras, uma vez que só é possível gerenciar aquilo que se consegue mensurar.

Os painelistas apresentaram exemplos de como os indicadores podem suportar outras áreas da instituição a um nível mais estratégico. Capelato reforçou que as instituições, de maneira geral, ainda focam quase que unicamente na gestão e report de indicadores Institucionais (CPA/INEP) e de Cursos (Autorização/Reconhecimento), e pouco naqueles relacionados com desempenho. E quando fazem, limitam-se ao ENADE. Indicadores relacionados à empregabilidade e preparação para o mercado de trabalho, que poderiam servir como report para a sociedade, para o governo repensar políticas públicas, entre outros, ainda são negligenciados.

Nicholas destacou a importância de, antes de começar a coletar dados e tentar criar reports, discutir e definir a quais propósitos o escritório de carreiras servirá. Assim, interpretar os dados e transformá-los em informações úteis será mais fácil e resultado desse trabalho poderá ser usado, inclusive, publicamente, como ativo de diferenciação da instituição.

Logo após vimos na Laureate, como foi importante, o entendimento que a área de carreiras é mais que preparar um evento a um aluno. É entender toda a jornada dele. Também compreendemos como a instituição trabalha a massificação dos serviços de carreiras para todo o país de forma constante.

Na fala da PUCPR, conhecemos o processo de transformação que a área passou em 2018. Começando com o mapeamento das deficiências até a construção da mandala da jornada. Daniel da Laureate compartilhou como, a partir da definição de que empregabilidade seria uma estratégia institucional, reestruturaram o posicionamento da área de carreiras para uma atuação 100% e como esse movimento permitiu alcançarem mais alunos e serem um suporte importante em meio às restrições impostas pela pandemia da covid-19.

A PUCPR mostrou como, em alinhamento com o posicionamento da instituição, o escritório de carreiras passou a atuar centrado nos clientes, o que engloba alunos, egressos, empregadores e gestão da IES, buscando entregar continuamente valor para todos os stakeholders.

Continuando as sessões do período da tarde do primeiro dia da Jornada da Empregabilidade, entendemos como aplicar o conceito de empregabilidade com o conceito de trabalhabilidade, ou seja, gerar renda independente de emprego.

A SER Educacional apresentou a sua maturidade no assunto, com a introdução da trabalhabilidade no plano pedagógico. A IES implantou o projeto há 5 anos, e apesar deste possuir uma base padrão, há especificidades em cada um dos cursos. Também tivemos a oportunidade de conhecer a estratégia da Cruzeiro do Sul, que implementou como disciplina obrigatória, as atividades de PAC, na qual o aluno precisa concluir nos semestre 1 e 2, os PACS. Essa estratégia surgiu com a percepção que os alunos chegam até a graduação muito crus, sem entendimento do que desejam para suas carreiras e dúvidas até mesmo quanto a escolha do curso. Depois, por mais chato que pareça a obrigatoriedade os alunos agradecem esse preparo para o mercado.

Finalizando as sessões do primeiro dia, acompanhamos duas histórias de evolução,  da PUC Minas e Unifor. Na qual os escritórios de carreiras saíram do patamar de setor de estágio e se tornaram uma área estratégica de carreiras, sendo a ponte entre o setor acadêmico e mercado de trabalho. Esse trabalho integrado das áreas é aplicado nas duas instituições com foco na gestão de empregadores, de estágios e atividades em formato online para suportar as necessidades dos alunos durante a pandemia. Também foi destaque neste painel a importância da comunicação para atrair e engajar alunos, egressos e empregadores.

No segundo dia do evento, a primeira sessão apresentou como competências estão em alta e que precisamos nos preparar para isso.

Em 2025, as deficiências no mercado de trabalho corresponderão a perda na economia de 3,8 trilhões. Por isso é importante, apesar de desafiador, saber medir competências cognitivas e comportamentais. Também foi apresentado no painel as habilidades essenciais no mercado para o futuro. São elas: pensamento adaptativo, resolução de problemas e inteligência social.

Seguindo, tivemos um importante painel com a presença da PUCPR, Yduqs e Symplicity. O painel expressou a representatividade da evolução do produto contratanet no Brasil. Além disso, a PUCPR nos mostrou que a partir da implantação, foi realizado efetivamente um trabalho de gestão do processo de estágio. Anteriormente, era feita somente o fluxo burocrático de papel. A Yduqs realizou vários eventos online ao longo do ano para apoiar os alunos que estão em todos os cantos do Brasil, como a Feira de Empregos, sessão de Pitch, etc.  E também conseguiu difundir a importância do envolvimento do time, que é enxuto, no trabalho de carreiras.

Em nossa terceira sessão do dia acompanhamos case da Univates e suas multi-ações de relacionamento e proximidade com empresas da região que acabam por ofertar vagas aos alunos e enxergarem na instituição um referência em educação superior e um parceiro para o desenvolvimento humano de seus negócios. Da mesma forma, foi providencial ouvir o ponto de análise e os desafios da Symplicity e da CI&T na captação e retenção dos talentos necessários ao negócio quando o acesso às IES encontra obstáculos como distanciamento, falta de aproximação ou de relacionamento.

Finalizamos o dia com chave de ouro em uma sessão que teve como objetivo discutir o papel do professor na orientação de alunos para a sua carreira, como parte da estratégia de empregabilidade de uma instituição de ensino. O painel foi apresentado pela professora Manoela Ziebell e Daniela Boucinha (Presidente e Diretora da Associação Brasileira de Orientação Profissional), mediado por Gustavo Rattay, Engenheiro de Soluções da Symplicity.

Gustavo abriu a sessão apresentando os pilares de uma estratégia de empregabilidade desenvolvidos pela Symplicity, com foco no eixo de Áreas e Staff. A partir desta visão, foram apresentados indicadores da pesquisa Gallup- Strada de Egressos 2018, demonstrando o quanto alunos veem docentes como mentores em instituições de ensino, e a importância deste relacionamento no sucesso do aluno no ensino superior.

Logo após, Daniela apresentou dados da sua pesquisa desenvolvida no programa de Doutorado, com foco no estudo da empregabilidade de alunos do Ensino Superior. Apresentou também informações relevantes sobre o conceito de Empregabilidade, e sua aplicação no contexto de Universitários. Manoela fechou a apresentação trazendo exemplos de atividades que docentes podem realizar para melhor orientar e preparar alunos para o mundo do trabalho.

A Jornada da Empregabilidade 2020 foi um sucesso. Estamos ansiosos pelo ano que está por vir e pelas transformações e inovações que acontecerão no ensino superior. Esperamos você na Jornada da Empregabilidade 2021!

To view the event recording, click here.

Brazil, CSM, Symplicity, Best Practices, Current Events, Latin America, Career Services, COVID-19, Employability Solutions, Employment Outcomes, Events, Student Employability

What Our Clients Are Saying:

SUCCESS STORIES
VIDEO TESTIMONIALS